Author: Melissa Parker

Como elaborar um currículo sem as experiência profissionais?

Se você está prestes a ingressar no mercado de trabalho, já deve ter notado que a concorrência não está para brincadeira! Mas o que acontece com quem está concluindo ou já concluiu o ensino médio e não possui um currículo cheio de referências? Bem, essa etapa é comum na vida de muitos estudantes e portanto, vamos ajudar você a elaborar um currículo sem experiência profissional:

Se você está se sentindo inseguro por não possuir experiência profissional, gostaríamos de enfatizar que existem algumas oportunidades que podem colocar o seu currículo em destaque!

Você já pensou em trabalhar através do programa Jovem Aprendiz? A proposta exige que empresas de grande porte destinem um determinado número de cargos para as vagas para Jovem Aprendiz em 2020.

Essa categoria de prestação de serviço não exige experiência anteriores e ainda estará capacitando você através de cursos e treinamento diário.

Além disso, a carga horária do Jovem Aprendiz é bem reduzida, permitindo que o mesmo esteja aidna se qualificando em outras instituições.

Por essa razão, o currículo Jovem Aprendiz já começa no mercado com uma grande vantagem. Fique atento às vagas e participe das seleções.

Mas se você não tem interesse em trabalhar para o programa e preciso ter o que colocar no seu currículo em pouco tempo, vale a pena mencionar que existem alguns cursos online sem nenhum custo!

Isso é possível através de programas como a Fundação Bradesco, que oferecem vários cursos em áreas muito aclamados pelo público como: administração, interpretação de texto, inglês, entre outros.

A inciativa funciona através da plataforma do Bradesco e se inscrever par os cursos é um processo muito simples. Como mencionado, os cursos são online e têm curta duração, o que permite uma grande facilidade para os estudantes.

É interessante conferir as opções de curso e começar o quanto antes. Assim, você terá uma experiência a mais para descrever nas suas entrevistas de emprego.

Se você conferiu as opções acima e mesmo assim, acha que elas não são interessantes par você no momento, então você pode tentar melhorar o seu perfil pessoalmente.

Dê uma olhadinha e algumas dicas para oratória e esteja apto para soltar o verbo na sua entrevista. Afinal, não ter experiência profissional pode ser uma grande vantagem uma vez que você está pronto para ser moldado à maneira da empresa.

Uma boa dica é demonstrar interesse para se capacitar. Quem já está inscrito em um curso, pode levar o comprovante e matricular para demonstrar as propostas profissionais.

Saiba como garantir seus direitos em caso de demissão

O alto índice de desemprego que acontece no país pode assustar até mesmo quem tem anos de empresa. Essa é uma situação para qual você deve estar preparado, portanto se você não sabe como proceder em caso de demissão, vale a pena continuar lendo.

Seguro Desemprego

Vamos começar falando do benefício mais importante para quem acabou de voltar para o mercado de trabalho: o seguro desemprego. Esse benefício é promovido pela CLT e promove o pagamento de um auxílio mensal, de acordo com o tempo de serviço prestado pelo trabalhador.

Mas é preciso estar atento, pois nem todo mundo tem direito a recebê-lo. Quem foi demitido por justa causa, por exemplo, não pode solicitar o seguro desemprego a menos que recorra a justificativa da demissão com uma ação judicial.

Além disso, é válido lembrar que o contribuinte recém-desempregado precisa agendar a solicitação do seguro desemprego e estar munido dos documentos necessários.

Depois de conseguir ter acesso ao seguro desemprego, você precisa saber que se tiver sua carteira assinada durante o período de recebimento, você perde o direito do seguro. Veja algumas oportunidades em Empregador WEB.

FGTS

Um outro fator para o qual você deve estar atento é a liberação do seu FGTS. Para quem é funcionário da rede privada, esse benefício é proporcionado pela Caixa Econômica Federal.

A empresa será responsável por liberar o seu saque através do documento assinado da demissão. Portanto, garanta que o seu empregador cumpra com sua parte.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é uma conta inacessível proporcionada pela CLT, que dá direito ao saque do valor total após uma demissão sem justa causa.

Porcentagem de multa

De todos os valores que você tem para receber, a porcentagem de multa pode ser uma das mais significativas, pois garante um valor de 40% para o seu bolso.

O problema geralmente acontece quando a empresa em questão decreta falência, pois os valores mencionados ficam comprometidos. Como você já deve saber, os bens dos sócios ficam congelados a fim de ser leiloados para pagamento de dividas e funcionários.

Mas sabendo disso, muitos sócios passam seus bens para o nome de outras pessoas a fim de fugir da situação. Nesses casos, o contribuinte pode entrar com uma ação judicial em prol do recebimento de seus direitos e receber até mais que o esperado.

Fonte: segurodesemprego2020.com.br

Quais são os pré-requisitos para o estudante universitário receber o diploma?

Se ingressar no ensino superior é uma tarefa complexa, é possível imaginar que conquistar o seu diploma não será menos difícil. Além de ter quer que passar por algum vestibular, o estudante precisa cumprir alguns deveres durante a sua graduação para conseguir concluir o seu curso. Veja a seguir os pré-requisitos para o universitário receber o seu diploma.

ENADE

Você já ouviu falar no ENADE? O programa corresponde ao Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes e é uma prova que deve sr realizada pelos estudantes de nível superior.

Essa prova é realizada durante um determinado período do seu curso, por isso, é importante estar atento as informações lançadas junto a sua instituição de ensino.

Um outro ponto interessante é que o ENADE é aplicado de forma coerente com a sua grade curricular, e isto quer dizer que, a prova será diferente para cada área acadêmica.

Quem vai participar do ENADE 2020precisa garantir primeiramente se o sue curso está incluso dentro da grade de avaliação do programa e verificar datas.

Saiba mais em: https://enade.inf.br/

Carga Horária

Um outro requisito bem importante sobre o curso superior é a carga horária. O aluno só conseguirá ser aprovado se tiver cumprido com toda a carga horária prevista.

E isso acaba fazendo com que os estudantes estendam o prazo médio de seu curso, principalmente quando uma ou mais matérias do curso ficam pendentes.

Além da carga horária prevista pelo curso, vale mencionar que instituições públicas exigem uma carga extra obrigatória que deve ser paga através de matérias eletivas, monitoria e participação em eventos.

Estágio Obrigatório

Como o próprio nome indica, o estágio obrigatório é igualmente uma parte importante do seu processo como estudante, uma vez que você precisa de uma experiência prática no seu curso.

Geralmente, o estágio obrigatório é colocado a partir da metade do curso, pois supõe-se que o estudante já tem competência para assumir a tarefa.

Mas essa previsão do estágio pode ser diferente de um curso para outro, por isso, é interessante se informar com a instituição em que você estuda.

TCC

Esta é provavelmente uma das etapas mais faladas e temidas do processo de aquisição do diploma. Isto porque, é o trabalho final para fechar a finalização do seu curso.

O Trabalho de Conclusão de Curso é uma atividade que exige bastante elaboração, por isso deve ser iniciado bem antes dos meses finais do curso.

Além disso, o aluno também recebe a instrução de um professor e possui uma matéria especializada no assunto para que possa elaborar corretamente o seu trabalho.

5 áreas profissionais que estão em alta no Brasil

Anualmente, as tendências do mercado podem mudar e exigir diferentes capacitações de seus profissionais. Por isso, antes de começar um curso, vale a pena conferir quais as áreas com bom índice de empregabilidade e que podem lhe render uma carreira. Saiba qual formação seguir, conferindo a seguir uma lista com 5 áreas profissionais que estão em alta no país. Veja quais são elas:

Área de Produção

Para quem está de olho nas áreas promissoras do mercado, vale a pena dar ênfase aos cursos de Produção, que prometem muitas vagas de emprego para este ano. Existem muitas opções de curso e quem está interessando, pode até conseguir uma bolsa de estudos!

As principais expectativas estão em: Supervisores de Produção em Indústrias de transformação de plástico, Técnicos em Sistemas de Informação, Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos, Técnicos em mecatrônica, Engenheiros ambientais e sanitários, Desenhistas técnicos em eletricidade, e vários outros!

Área de Saúde

Uma boa opção para o próximo ano, será optar pela área de Saúde. O destaque fica para as formações práticas, voltadas para o mercado de trabalho como os cursos técnicos.

O curso de Enfermagem, por exemplo, pode estar rendendo uma boa remuneração em algumas regiões do país. Verifique as opções dos cursos SENAI RJ 2020 e se informe!

Área de Gestão

Vale a pena conhecer também os cursos de Gestão, muito variados em suas atuações. Você pode escolher o curso através de sua afinidade.

Bons exemplos dos cursos para essa área são: Compras, Comercial, Serviços Gerais, Atendimento ao Cliente, Recursos Humanos, Marketing, Comunicação, entre outros.

Área de Beleza

O mundo da beleza está sempre em alta, sendo acompanhado pelas tendências e novos processos do mercado. Isto quer dizer que o profissional formado em alguns dos cursos da área tem grande possibilidade de atuação.

As formações são muitas: curso de maquiagem, curso de cabeleireiro, curso de pigmentação, curso de design de sobrancelha, curso de depilação, entre outros. Você pode encontrar alguns deles entre os cursos SENAI SP 2020.

Área de Moda

Na verdade, essa indicação é bastante relativa, já que dentro da categoria de moda existem alguns cursos disponíveis. A expectativa é para as formações voltadas para a produção de peças.

Cada vez menos pessoas têm se formado no curso de Costura, por exemplo, o que faz com que a demanda de profissionais seja alta. Por isso, quem está em busca de uma nova carreira pode optar pelos cursos da área.

Cursos para te trazer rapidamente de volta ao mercado

Quanto mais aperfeiçoamento o candidato tiver, maiores são as chances de ser contratado em uma entrevista. Claro que a experiência com a prática também vale nesse momento. Mas para a empresa, saber que seu funcionário tem um bom embasamento teórico sobre o assunto, é muito importante.

Buscar sempre por uma boa qualificação é o ideal em qualquer situação. Seja por meio de cursos online, assistindo palestras e workshops ou iniciando a formação técnica. Esses métodos aumentam a credibilidade do trabalhador no mercado de trabalho.

Além disso, traz mais conhecimento para a vida pessoal desse indivíduo. Que em alguma situação da rotina, pode utilizar desses estudos. Por isso, o início de cursos e de aperfeiçoamentos em geral serão sempre bem vindos.

Qual tipo de formação é melhor vista no mercado?

Claro que a graduação é hoje uma das principais formas de se preparar para o mercado. Os cursos são de pelo menos 4 anos e entrelaçam a teoria e a prática.

No entanto, outros setores têm se mostrado forte nesse cenário. É o caso dos cursos técnicos, com cada vez mais adeptos e aumentando seu número de contratações anuais.

Esses dois exemplos de níveis educacionais são os mais completos. Dependendo da área de atuação, um pode ser até mais vantajosos do que outro.

Por exemplo, para o setor da industria, com fábricas, grande produções e contato com maquinário. As opções de cursos técnicos podem ser mais vantajosos. Enquanto que para a saúde, como em hospitais, os graduados têm salário maior e cargos superiores.

Cursos para retornar ao mercado de trabalho

Seja para voltar a ativa, ou para iniciar sua carreira. Todos sabem que algumas opções ficam em maior evidência e aumentam suas chances de contratações.

De acordo com os níveis de formação, sem contar com o ensino superior. Estão as áreas:

Técnico:

  • Mecânica;
  • Farmácia;
  • Enfermagem;
  • Hotelaria;
  • Informática;
  • Edificações

Livres ou de Aperfeiçoamento:

  • Produção de pães e bolos;
  • Soldagem;
  • Idiomas;
  • Costura;
  • Informática básica.

Valor de um curso de qualificação profissional

O preço que as universidades e escolas técnicas costumam cobrar por um curso, varia conforme sua carga horária e área de atuação. O estudante também pode contar com a ajuda do Governo.

É o caso das inscrições PRONATEC 2020 que permitem iniciar a formação técnica de forma gratuita. E o SISU para o caso dos cursos de ensino superior.

A média de valor fica em:

  • Graduação: de R$400 até R$5.000;
  • Técnico: de R$400 até R$1.000;
  • Livres: de R$200 a R$600.

Qual a diferença entre o PIS e o PASEP?

Se  você possui um trabalho regido pelas leis trabalhistas, com certeza já deve ter ouvido falar em PIS/PASEP. Esses programas são responsáveis por recursos interessante para você e por isso, é interessante estar informado quanto a eles. Você sabia que se tratam de órgãos diferentes?

Para quem se pergunta se o PIS e o PASEP são programas diferentes, é importante saber que sim, eles são de diferentes responsabilidades. Mas antes de pontuar as diferenças, vamos falar um pouco sobre as semelhanças entre esses dois recursos.

Tanto o PIS quanto o PASEP são programas que proporcionam alguns direitos para os trabalhadores. Um dos mais aguardados entre eles é o direito ao Abono Salarial 2020.

Para receber, o contribuinte deve ter registro nos programas há pelo menos 5 anos, assim como ter exercido no mínimo 30 dias de serviço consecutivos ou não. Vale a pena conferir todos os requisitos.

Esse recurso possibilita o pagamento de até um salário mínimo para os servidores que se encaixam nas exigências do abono. Vale lembrar que esse valor é proporcional ao tempo de serviço prestado. Por isso, todo trabalhador precisa conhecer o PIS e o PASEP.

PIS

Agora vamos entender o porquê desses programas serem diferentes. PIS é a sigla para o Programa de Integração Social e passar a ter responsabilidade que o trabalhador, quando o mesmo atua na empresa através da carteira de trabalho assinada.

Esse benefício é referente aos funcionários da rede privada, ou seja, só quem trabalha nessa condição pode solicitar o recurso do abono salarial através do PIS.

Quem vai receber o PIS 2020deve estar atento às datas. E vale lembrar que esse pagamento é efetuado através da Caixa Econômica Federal e as datas de recebimento do abono são diferentes para os dois programas.

PASEP

E quanto PASEP? Bem, como você já pode imaginar o PASEP é responsável pelos servidores da rede pública. A sigla corresponde ao Programa de Formação

Apesar de ter alguns objetivos semelhantes, o PASEP irá disponibilizar lotes de pagamento do abono salarial em datas totalmente exclusivas. Além disso, é importante enfatizar que o recebimento do valor é feito no Banco do Brasil.

Como é possível observar, os dois programas atuam de maneira diferente, mas a fim de garantir os seus direitos como trabalhador. Se você tem direito ao saque, confira as informações e datas de pagamento do seu lote e não deixe de sacar o seu benefício!

O INSS é confiável? Veja como ele funciona!

Quem pensa no futuro e quer saber exatamente onde está investindo o seu dinheiro, já deve ter se questionado quanto ao funcionamento do INSS. Esse órgão é responsável pelo pagamento da aposentadoria após determinado número de contribuições. Mas será que dá pra confiar neste recurso? Saiba tudo a seguir:

O que é o INSS?

A sigla INSS significa Instituto Nacional do Seguro Social e é um órgão associado a Previdência Social. Ele será responsável pelo funcionamento de alguns benefícios como o pagamento da aposentadoria para aqueles que tem direito.

A aposentadoria se dividirá em algumas categorias. A mais simples delas é a aposentadoria por idade mínima de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens. Além disso também é exigido que o contribuinte tenha realizado um determinado número de participação mensal junto ao INSS.

Quando for aprovado, o contribuinte precisa estar atento a tabela INSS 2020 para saber o valor proporcional do seu direito e quando ele será pago.

Todas essas informações devem ser oferecidas pelo INSS e as suas exigências para cada tipo de benefício são fundamentais para o funcionamento da aposentadoria.

Quem pode contribuir?

Como você pôde conferir, o INSS dispõe de alguns requisitos para que o contribuinte passe a receber a aposentadoria, por isso, quem pode receber irá depender da situação da pessoa.

Quem contribuiu para a categoria simples, ou seja, para quem trabalhou através da CLT as exigências são a idade mínima mencionada e ter entre 30 e 35 anos de contribuição para mulheres e entre 35 e 40 anos para homens.

Para quem trabalhou como Microempreendedor Individual (MEI) registrado é necessário ter feito 180 contribuições junto ao INSS e também possuir idade mínima.

Além disso, existe a opção de aposentadoria através do recurso de contribuição voluntária para o INSS. É o caso da dona de casa, por exemplo, que pode contribuir de maneira facultativa e receber um benefício equivalente a um salário mínimo.

Quem tem direito?

Quem trabalha através da CLT, não precisa se preocupar em gerar um boleto de contribuição, pois a taxa em questão é automaticamente retirada do seu salário bruto.

Para contribuir e se aposentar como MEI, o empreendedor deve faturar até R$81,000 por ano com seu negócio, além de não poder estar presente em outro negócio e precisar ter registro regular no CPF.

Donas de casa e contribuintes que desejam se beneficiar da aposentadoria, podem solicitar o boleto do INSS mensalmente, com o valor podendo variar a cada mês.

FONTE: https://tabelainss2020.com.br/

Vale a pena fazer um curso de administração para abrir uma empresa?

O curso de administração já esteve muito em alta no mercado, mas será que com tantas opções de formações superior e técnica, ainda vale a pena fazer o curso antes de abrir o seu próprio negócio?

Bem, se você está com dúvidas e precisa entender melhor sobre o assunto, leia o texto a seguir e saiba se ainda vale a pena fazer um curso de administração para abrir uma empresa.

O que é o curso de administração?

O curso de administração ainda é um dos mais populares de exatas, isto porque possui um leque muito amplo de atuação no mercado.

O profissional de administração precisa estar apto para situações diferentes e pode observar diversos aspectos durante a sua formação.

Será o profissional desta área o responsável pela área de recurso humanos da empresa, estatísticas em geral e assuntos relacionados à gestão da empresa. Além desta parte, será também necessária uma boa atuação em cálculos básicos. Por isso, muita gente pode acabar considerando o curso um tanto vago.

Mas vale lembrar que todo o planejamento da formação pode ser importante na hora de você administrar o seu negócio. Além disso, ao possuir o seu diploma, existe uma grande variedade de capacitação que ficarão acessíveis para você que já está na área de exatas e com o pezinho em recursos humanos.

Onde cursar?

A boa notícia para quem está pensando em cursar administração é que quase todas as instituições oferecem o curso e você vai pode optar entre qualidade, acessibilidade e mensalidade.

Quem tiver interesse em conseguir uma bolsa de estudos para este curso, pode também participar do Exame Nacional do Ensino Médio e concorrer a uma vaga através da plataforma do Sisu e do Prouni.

Vale lembrar que o curso de administração não está disponível somente para o nível superior. Você também pode optar por fazer um curso técnico, com duração de dois a três anos.

Vale a pena?

Mas afinal, será que vale a pena fazer o curso antes de abrir o seu negocio? Bem,muitas pessoas começaram a sua empresa antes mesmo de tr noções de cálculo,  mas o que será diferente é objetivo do seu negócio.

Para quem possui uma afinidade com a área, pode ser interessante começar o negócio por conta própria. Entretanto, para quem tem grandes metas e precisa gerir pessoas, setores e lidar com marketing, a formação pode fazer toda a diferença.

Quem está com pressa para ser seu próprio chefe, pode preferir o curso técnico de administração. Assim, você estará poder dentro das tendências de mercado em pouco tempo.

Como fazer o seu cadastro MEI passo a passo

Quem presta serviços para uma categoria fora do padrão de trabalho, já deve ter ouvido falar do MEI. O MEI é uma forma do trabalhador brasileiro que é um microempreendedor, exercer seus serviços oficialmente. Esta categoria é bastante específica e pode trazer muitos benefícios, portanto, se você quer melhorar o seu negócio se tornando um MEI, leio o texto abaixo e siga os passos.


O que é o MEI?

MEI significa Microempreendedor Individual e é uma categoria de serviço destinada aos pequenos e grandes negócios. Quando passa a ser um MEI, o servidor fica encoberto por alguns benefícios muito importantes.

Com o serviço independente, o microempreendedor não pode utilizar seus direitos trabalhistas, e ao se formalizar, além de ser um servidor individual passa a ter alguns direitos, assim como deveres.


Quem pode participar?

É importante mencionar que nem todo empreendedor pode se tornar um MEI. Para tanto, é preciso preencher alguns requisitos bastante específicos. Como por exemplo, obter fatura de até R$ 81.000 por ano.

Além disso, o trabalhador que quer sr formalizar, precisa já ter o seu próprio negócio. E vale mencionar que o mesmo não pode possuir outros vínculos de serviço, como por exemplo, ser sócio de uma outra empresa.

Quem é formalizado como MEI pode contratar no máximo um funcionário e é preciso que o tipo de serviço ou atividade estejam previstos na  Resolução CGSN nº 140, de 22 de maio de 2018. O documento possui a relação de atividades permitidas pelo MEI.


Como fazer seu cadastro?

Se você está interessado em formalizar o seu negócio e se tornar um MEI, precisa seguir corretamente o passo a passo deste cadastro. Confira abaixo:

Passo 1: Acesse o portal oficial do empreendedor MEI. Nesta plataforma você terá acesso a todo conteúdo e informação que precisa para formalizar o seu negócio.

Passo 2: Clique em “Formalize-se”. Este botão está presente na plataforma e você deve ser redirecionado para começar o seu cadastro através dele.

Passo 3: Insira os primeiros dados. No começo, é necessário apenas CPF e data de nascimento. Nas próximas páginas, você deve inserir outras informações como título de eleitor ou o número da sua declaração de imposto de renda.

Passo 4: Informe os caracteres solicitados pela página.

Passo 5: Preencha corretamente os dados solicitados, assim como o formulário.

Passo 6: Confirme o seu cadastro. Quando finalizar o processo do formulário, você deverá informar o seu número de telefone para que receba o SMS de confirmação do cadastro.

Passo 7: Quando receber o seu SMS, insira o código na plataforma e confirme a sua inscrição MEI!