Justiça concede liberdade provisória a dois médicos e um dentista presos por falsidade ideológica em SC


1 views (postado há 1 semana)
Eles haviam sido presos em flagrante por baterem o ponto na prefeitura e cumprirem jornada em outro local. Após decisão judicial divulgada nesta sexta-feira (10), dois médicos e um dentista, presos em flagrante por falsidade ideológica em São Bento do Sul, no Norte de Santa Catarina, foram liberados provisoriamente. Segundo o delegado Odair Rogério Sobreira, a concessão ocorreu com as condições de não se ausentarem da comarca por mais de 8 dias sem autorização judicial e obrigação de comparecer a todos os atos quanto intimados. As prisões foram realizadas pela Polícia Civil de São Bento do Sul e de Rio Negrinho, após receberem denúncias de que os profissionais estariam cumprindo apenas parte da jornada nos locais de trabalho, causando prejuízo no atendimento da população. ?Eles foram indiciados pelo crime de falsidade ideológica, porque batiam o ponto na prefeitura e iam trabalhar em outro local. Faziam uma jornada dupla. Ao caso não cabia fiança, mas eles foram liberados provisoriamente?, afirmou o delegado Odair Rogério Sobreira. Flagrante De acordo com Sobreira, na quinta, a médica bateu o ponto no posto de saúde e depois de uma hora foi trabalhar em um hospital particular. No início da noite, ela voltou para bater o ponto e foi presa em flagrante na porta da secretaria municipal de saúde. O médico registrou o ponto no posto de saúde do município, 45 minutos depois foi para casa e voltou ao meio dia. Depois, bateu o ponto outra vez, como se tivesse feito intervalo de almoço, e voltou para casa, onde foi preso às 15h. Já o dentista, conforme Sobreira, registrou a entrada no posto de saúde e foi atender em uma clínica particular. Depois, voltou ao posto e saiu para almoço. À tarde, trabalhou em um hospital particular, onde fez uma cirurgia. O dentista retornou por volta das 19h para bater o ponto e foi preso em flagrante na porta do posto de saúde. ?Os três ficaram na cela da delegacia até madrugada desta sexta onde aguardavam por uma vaga em uma unidade prisional?, contou Sobreira. Investigação As investigações começaram após denúncias feitas à polícia e, nessa quinta-feira (9), uma equipe acompanhou os passos dos três profissionais desde a saída de casa até o fim do expediente. No prazo de 30 dias, a investigação deve ser concluída. Conforme o delegado, documentos da prefeitura dos últimos cinco anos serão requisitados para apurar se as irregularidades ocorriam há mais tempo. ?O objetivo é investigar se além de falsidade ideológica há outros crimes, como estelionato contra a administração ou peculato. Se isso ocorrer, pode ser feita uma ação civil pública, que deve corroborar no ressarcimento dos prejuízos à população?, explicou. As informações são da Polícia Civil de São Bento do Sul, que não divulgou os nomes dos profissionais. Veja mais notícias do estado no G1 SC.

Fonte: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2018/08/10/justica-concede-liberdade-provisoria-a-dois-medicos-e-um-dentista-presos-por-falsidade-ideologica-em-sc.ghtml