O alto índice de desemprego que acontece no país pode assustar até mesmo quem tem anos de empresa. Essa é uma situação para qual você deve estar preparado, portanto se você não sabe como proceder em caso de demissão, vale a pena continuar lendo.

Seguro Desemprego

Vamos começar falando do benefício mais importante para quem acabou de voltar para o mercado de trabalho: o seguro desemprego. Esse benefício é promovido pela CLT e promove o pagamento de um auxílio mensal, de acordo com o tempo de serviço prestado pelo trabalhador.

Mas é preciso estar atento, pois nem todo mundo tem direito a recebê-lo. Quem foi demitido por justa causa, por exemplo, não pode solicitar o seguro desemprego a menos que recorra a justificativa da demissão com uma ação judicial.

Além disso, é válido lembrar que o contribuinte recém-desempregado precisa agendar a solicitação do seguro desemprego e estar munido dos documentos necessários.

Depois de conseguir ter acesso ao seguro desemprego, você precisa saber que se tiver sua carteira assinada durante o período de recebimento, você perde o direito do seguro. Veja algumas oportunidades em Empregador WEB.

FGTS

Um outro fator para o qual você deve estar atento é a liberação do seu FGTS. Para quem é funcionário da rede privada, esse benefício é proporcionado pela Caixa Econômica Federal.

A empresa será responsável por liberar o seu saque através do documento assinado da demissão. Portanto, garanta que o seu empregador cumpra com sua parte.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é uma conta inacessível proporcionada pela CLT, que dá direito ao saque do valor total após uma demissão sem justa causa.

Porcentagem de multa

De todos os valores que você tem para receber, a porcentagem de multa pode ser uma das mais significativas, pois garante um valor de 40% para o seu bolso.

O problema geralmente acontece quando a empresa em questão decreta falência, pois os valores mencionados ficam comprometidos. Como você já deve saber, os bens dos sócios ficam congelados a fim de ser leiloados para pagamento de dividas e funcionários.

Mas sabendo disso, muitos sócios passam seus bens para o nome de outras pessoas a fim de fugir da situação. Nesses casos, o contribuinte pode entrar com uma ação judicial em prol do recebimento de seus direitos e receber até mais que o esperado.

Fonte: segurodesemprego2020.com.br